Dentes tortos? Sim, mas não só!

Quando pensamos no porquê de usar aparelho o mais comum são as razões estéticas: dentes apinhados, desalinhados ou espaçados, mandíbula com encaixe incorreto ou até aquele dente meio torto que queremos corrigir. Estas são as razões que nos saltam mais à vista porque as vemos ao espelho. Sendo importantes, não são contudo as únicas.

Existem diversas questões que afetam a saúde física e ao qual deve estar atento. Estas são questões aplicadas aos mais pequenos, mas que pode fazer a si mesmo:

  • A criança respira de boca aberta? Faz barulho ao respirar?
  • Nota que durante o dia a passa muito tempo com a boca semiaberta?
  • A criança ressona ou baba-se muito enquanto dorme?
  • Como é que correm as refeições? Nota desinteresse nos alimentos sólidos após a primeira garfada?

Se a resposta foi sim a um ou mais questões então estamos perante um caso que necessita de aconselhamento ortodôntico. As questões de qualidade de sono têm efeitos a médio e longo prazo graves na saúde de qualquer pessoa, já várias vezes comprovados por diversos estudos. É importante perceber se os problemas ortodônticos são a causa – se são, tratamos, se não são, descartamos, e podemos procurar outro especialista (um otorrino, por exemplo, para continuar a avaliar a questão).

A alimentação pode ser outro sinal de alerta – colocando de parte os primeiros meses de adaptação aos sólidos, quando a criança já tem os pré-molares saídos é de esperar que já consiga fazer uma mastigação normal. Nota que a criança tem muito interesse na comida, e pede para comer, mas ao fim de duas ou três garfadas “enrola” muito a comida e acaba por se cansar? Podemos estar perante um caso que precise de acompanhamento ortodôntico de forma a corrigir ou prevenir malformações que estarão a acontecer.

Em qualquer dos casos, se vai ou não precisar de utilizar aparelho ortodôntico só o médico lhe poderá confirmar. Mas o primeiro passo, está do seu lado!