Recomendações para grávidas e bebés

Se existe muita informação sobre muitos temas durante a gravidez, a saúde oral continua a ser um assunto que passa ao lado de muitas grávidas e recém-mães. Os cuidados desde o pré-natal são determinantes na formação e desenvolvimento bucal do bebé, sendo que cada passo e decisão influencia o seu futuro. Quer previnar problemas de saúde oral e gastos inerentes? Deixo-lhe as dicas básicas!

Pré-Natal

Antes de engravidar deve consultar o seu médico-dentista, para que este possa detetar carências nutricionais e infeções. Ter uma deficiente saúde bucal aumenta a probabilidade de aborto em início de gravidez.

Realizar os tratamentos necessários, conjuntamente com bons hábitos de higiene oral, são a única forma de prevenir doenças bucais durante a gravidez.

 

Gravidez

As grávidas podem fazer todos os tratamentos dentários. Obviamente que se pretende evitá-los ao máximo (com a consulta pré-natal) mas no caso de existirem é preferível tratá-los.

Eis alguns conselhos:
. A grávida pode ser anestesiada sem qualquer risco para si e para o bebé;
. Gravidez não significa que os dentes se degradem ou caiam – isto só acontece conjugando maus hábitos de higiene, deficiente alimentação e doenças bucais não tratadas, como aliás com qualquer pessoa;
. As gengivas podem inchar e sangrar mais facilmente durante a gravidez derivado do aumento da progesterona – a grávida deve reforçar os hábitos de higiene para que tal não evolua para gengivite.

Se a grávida persistir em não tratar os seus problemas bucais tal aumenta a probabilidade de um atraso no crescimento fetal ou parto prematuro.

 

Bebé

Os dentes de leite do bebé vão formar-se na 6ª semana de gestão e os permanentes no 5ª mês. Os cuidados com os dentes devem começar logo após o nascimento, com a limpeza suave das gengivas com uma compressa embebida em água filtrada. Tal previne a monilíase (“sapinhos”), contaminação por fungos ou a formação de “placas de leite”.

A  visita ao dentista deve acontecer aquando do rompimento dos primeiros dentes de leite.

Outro assunto de extrema relevância é a amamentação, uma vez que a mesma é muito importante no desenvolvimento respiratório, ósseo e muscular do bebé. Alguns fatos que destaco:
. Ao receberem o estímulo de crescimento que só a amamentação natural pode dar, tal favorece o correto posicionamento e crescimento de toda a estrutura mandibular;
. Ao mamar o bebé aprende a respirar pelo nariz, facilitando o desenvolvimento apropriado das vias respiratórias;
. Para além da importância afetiva e nutricional, evita hábitos parafuncionais, como chuchar no dedo, extremamente prejudicial;
. Uso de chuchas e biberões aumentam a possibilidade de mordidas cruzadas e respiradores bucais (amigdalites e alergias);
. Quando necessário o uso de biberões não deve ultrapassar os 9 meses;
. Criança amamentada não precisa de chuchas e biberões.

Todas estas dicas são importantes para desfrutar da gravidez e do bebé, garantido-lhe o melhor presente e futuro.